Governadores querem abafar CPI de Cachoeira

Cláudio Humberto

Com as ramificações do escândalo envolvendo Carlinhos Cachoeira se estendendo a outros partidos, governadores e prefeitos têm acionado lideranças na Câmara na tentativa de abortar a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as tratativas do bicheiro. Eles temem que a “politização das investigações” prejudique candidatos e alianças fechadas para as eleições municipais deste ano.

Nome sujo – Autor do requerimento para criar a CPI, Protógenes Queiroz (PCdoB) garante ter amplo apoio dos líderes: “A Câmara precisa limpar o nome”.

Segundo inquérito – Disputam a relatoria da CPI de Cachoeira os tucanos Fernando Francischini, delegado da PF, e Carlos Sampaio, promotor de Justiça.

Interessados – No PMDB, já declararam interesse em participar da CPI os deputados Fábio Trad (MS), Íris de Araújo (GO) e Francisco Escórcio (MA).

DEM tá dentro – O deputado Pauderney Avelino, um dos primeiros do DEM a assinar requerimento pela criação da CPI, também quer uma vaga. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. augusto lima

    O Chiquinho tem todo o direito de participar desta provável comissão, não só pela pessoa que é, mas sobretudo, porque ele tem legitimidade moral para tanto, claro que isto não signifique que os outros não as tenha. O problema, é que este Senador Demostene, com quem Carlinhos era, ” aliado” segundo imprensa, cometeu contra o Escorcio, verdadeiro lixamento dentro do senado. Então, com toda a moral que ele hoje desponta como um dos melhores políticos do Maranhão, tem que ter a preferência do partido em indica-lo.

Comentários estão suspensos